Linguagem[+]

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

UM FADO DO BRASIL PARA A ILHA TERCEIRA

A pedido, posto, neste espaço de poesias, uma letra de fado do Romance As Armas, e Alma do Poeta - à página 267, publicado recentemente, de minha autoria.


A MINHA ALMA DE AÇOR

A minha alma de açor
Ao céu sobre os oceanos,
Com garras de predador
E sentimentos humanos,

Vaga no espaço enorme
Como um marujo ao leme
Que sonolento não dorme,
Porque a sua alma teme
Perder o rumo conforme.

E sobre diversos mares,
Tem procurado seu bem.
Ouve diversos cantares,
Mas nunca ouviu do além
O que o atraísse dos ares.

Meu coração sedutor
Se fez alado e no ar
Buscava a alma do açor
Com voz terna a entoar
A ele um fado de amor.

Quando o açor, na amplidão,
Escutou o som do fado,
Deixou de ser gavião,
Fez-se um pombinho predado,
Cantando a mesma canção.

Hoje, minha alma é fadista,
Meu coração é também,
De qualquer ponto de vista,
Por fado minha alma tem
Garras de amor à conquista.


quarta-feira, 19 de outubro de 2016

MARCOS VINÍCIUS DE MORAES - O GRANDE POETA

Encontro na casa de Amália, Portugal

Em dezenove de outubro de um mil e novecentos e treze, nascia na Gávea, Rio de Janeiro, o nosso "Poetinha" como se autodenominava. Durante os anos sessenta de mil e novecentos, eu frequentava a cidade maravilhosa e meu círculo de amizade contava com o grande poeta Marcos Konder Reis, do departamento de cultura do Itamaraty (que ainda não havia se mudado para Brasília), xará, amigo e colega de trabalho de Vinícius. A fim de me fazer um agrado e matar minha curiosidade, os dois marcaram encontro em um barzinho da Barra da Tijuca, onde nós três e outros amigos, iríamos degustar camarões ao bafo. Vieram as caipirinhas, os crustáceos, menos Vinícius, cujo amigo seu, retardatário, nos informou ter ele tomado um foguete à hora do almoço e adernado à tarde. Frustrado, enchi a cara também. Porém, eu o conheci de perto nas pessoas de seus amigos. Diziam ser ele um amigo de fidelidade canina - grande praça.

   Amália Rodrigues e Vinícius eram amicíssimos. Tiveram vários encontros e gravaram juntos alguns álbuns.  

Na postagem se tem um pouco da confirmação:

 AMÁLIA E VINÍCIUS



Marcos Vinícius de Moraes,
"Poetinha" - o imortal!
No Brasil e em Portugal
És o grande entre os iguais.

Para Amália e outros mais
Eras o mais genial 
Compositor musical
De letras, entre os mortais.

Poeta e compositor,
Neste dia, em teu louvor,
Ergo a ti a cheia taça.

Quero sorver o licor
E a esta taça depor
Sozinho, que a vida passa...

terça-feira, 18 de outubro de 2016

DIA DO MÉDICO



Nasci à beira do mar, no seio de uma comunidade baleeira tricentenária, Armação do Itapocoróy, Penha, SC. À época, convivíamos com pescadores humildes de pouca instrução, mas sábios pela convivência com o oceano imprevisível, em que somente os fortes sobreviviam em suas fainas. Aprendi com um dos mais velhos, ao me dizer: “Silo, o difícil é aprender a ler, o resto está nos livros.”

Pouco mais tarde, deparei-me no último ano de engenharia dividindo um apartamento, em Porto Alegre, com Ênio, sextanista de medicina que me falou: “Laerte, o difícil é diagnosticar, o resto está nos compêndios.”

     Mesmo nas Exatas, aprendi com Ênio os diagnósticos mais difíceis, a começar pelo de apendicite. Hoje, dia do médico, homenageio na pessoa do doutor Ênio Ribeiro, com um poema, os profissionais da saúde, inclusive minha filha, pneumologista.  




Imagem - Internet


Dia do médico é dia
De homenagem à medicina
E a vocação mais divina
Que há. Equivaleria
Ao médico ou à sua porfia,
Um sacerdócio de Deus;
Até para os ateus
É tido por chamamento
Como se um sacramento
Alheio aos princípios seus.

O médico é, para mim,
Igual a um semideus,
Pois ante aos olhares seus
Minha aflição já tem fim.
Por isso, eu o encaro assim
Feito um anjo redentor
De qualquer ente que for
A ele submetido
Para a cura do tecido
Humano, ou por qualquer dor.

Que o Esculápio o proteja!
Hipócrates dê inspiração
E ilumine a profissão
No caminho que ela enseja.
Para o meu Deus, na igreja,
Vou ir ao pé do altar
E lá, Lhe pedir, rezar
Por essa classe bendita
E nobre, em particular.

Salve a medicina e o dia
Do médico, por excelência.
 Salve o médico e sua ciência!
Glória Deus que a ele alumia.
Glória ao seu anjo ou seu guia!
E um viva à abnegação
Desse herói, que em plantão,
Deixa seu lar e a família
Muitas vezes de vigília
Pela preocupação.

Exaro um depoimento
De amor e de gratidão
Ao ilustre cidadão
Sacerdote, em juramento,
Da vida e guardião atento
Dela, em preclara nobreza;
De mente aberta e acesa
Em alcance ao paciente,
Que muitas vezes é gente
Humilde, em pobreza extrema.

sábado, 15 de outubro de 2016

DIA DO PROFESSOR

    Neste dia, dedicado ao mestre, quero nas pessoas de meus parentes mais chegados, como: esposa, cunhada, filho, nora e a grande professora de meu filho Arthur, homenagear de maneira efetiva e afetiva todos os mestres que com empenho transferem o conhecimento, feitos processadores que fornecem os meios necessários e suficientes a aplainar o meio cognitivo no empenho do melhor acesso ao saber, num sentido de  uma forma ou fórmulas de ensinar o discípulo a aprender como aprender.

À MESTRA DE ENSINO EM SÉRIES INICIAIS

No dia do professor, 
Eu professo a gratidão
Do fundo do coração
A ti, o meu grande amor!

Dou nota dez com louvor
Por tua grande lição 
Sobre o amor ou paixão
E qual, do beijo, o sabor.

Além de mestra, és meu bem!
És a pessoa com quem
Trato de assunto qualquer.

E coincide também
Que tu és mestra, e além
Disto, és minha mulher.

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

NOSSA SENHORA APARECIDA - DIA DO JEJUM - DIA DA CRIANÇA



    Meu Deus, acordei hoje com quatro pendências à cabeça!... Deveria escrever alguns versos para a Santa padroeira, ao Jejum, às crianças e a mim, por ser um velho infantil. Depois pensei: Ah, posso matar quatro lebres com duas cajadadas só - homenagearei a Virgem e o Jejum num só poema, e junto às crianças me incluirei num pequeno soneto. Mas ao notar que levantei com disposição escrevi um pouco mais e postarei o que der... E feliz dia a todos!

NOSSA SENHORA

Hoje, eu encaro o além
Do céu. Suplico à Maria
Graça plena neste dia
Ao meu país, para o bem,

Graças ao povo, também
Sofrido e sem garantia, 
Nem de uma vida sadia.
Proteja a Pátria. E, amém!

Oh, minha Nossa Senhora
Dai à Nação, sem demora,
A Vossa bênção de luz!  

Fazei que o Brasil, agora,
Singre o seu rumo por fora
Das tribuzanas - seu jus!







DIA DO JEJUM

Hoje é Dia do Jejum
Ao grande povo judeu
Pelas leis que recebeu
De Deus Pai, pois há só um.

Dai-nos nosso pão comum!
Maná e mel ao ateu.
Se um ladrão se converteu
À cruz - fazei bem comum.

Olhai Pai,  nossa Nação.
Quer judaica ou do cristão,
Dai a ela o Seu Amor!

Dai ao Brasil direção
De um bom nauta ao timão
Da barca comum, Senhor.







 CRIANÇAS

Crianças, neste seu dia,
Eu peço a Deus todo o amor,
Paz, mas seja o que for,
Peço ao Pai, muita alegria.

Triste ter a alma vazia
De sonhos e de clamor
Por sonhos, dado o vigor
Da alma e da fantasia.

Criança é tudo de bom!
E só ela tem o dom
De ser uma divindade.

Jesus falou, em bom som:
Vinde as crianças! Em tom
De tônica felicidade.






"VELHO TANSO"

Hoje é dia da criança,
Mas presto homenagem a mim
Porque sou criança, assim
Como já fui, por lembrança.

Lembro tim-tim por tim-tim
De onde a mente me lança
No tempo que a alma alcança
Para ser criança, enfim.

Dentro de mim há o menino
Que fui, e o próprio destino
Cunhou-me de alma inocente.

Por um processo divino,
Com a velhice eu combino
Ser o que a nossa alma sente.