Linguagem[+]

domingo, 26 de setembro de 2021

PRIMAVERA

 


Chegou a primavera, colorida,

Pondo em minha alma poesia e flores. 

Potencializou meu coração com amores 

Exacerbados que eu trago na vida. 

 

Com o que eu amo a nobre e querida 

Mulher e amante em graça e louvores,

Fez paixão pura de superiores 

Desejos cárneos, na união vivida.

 

Fez esse amor em flor de primavera:

Da vulva, um gineceu; do membro, antera 

A levar pólen à fecundação.

 

Do gozo e orgasmo, fez suprema e vera

Sublime sensação de uma espera

A transcender  o prazer vero e vão. 


Ocasião em que Laerte Tavares recebe das mão de Ernesto Ordovás o livro relativo ao jubileu de ouro dos cinquenta anos de formandos em engenharia civil em 1971 na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - Porto Alegre RS, em que Laerte foi um dos formandos e que compôs um poema constante da obra.