Linguagem[+]

segunda-feira, 29 de março de 2021

AS CINCO CHAGAS DE CRISTO NA FLOR DO MARACUJÁ

 




Flores de maracujá (a flor da Paixão) - Internet



    Sou grato a Deus por nascer em um país extraordinário, (multi)cultaral, (multi)climático, (multi)racial, em um território vasto, geograficamente continental.
    E o povo do Nordeste brasileiro carrega uma lenda em que Cristo chorou e derramou sangue sobre a flor de maracujá, estampando nela as cinco chagas de Cristo com os três cravos cravados em seu corpo. A palavra maracujá, (do tupi - mara kuya, significa "alimento na cuia").

Então, que nesta Semana Santa, cada um aproveite para um tempo de reflexão.


Conta a lenda, que Jesus

Chorou sangue em sua dor 

Sobre uma estranha flor, 

Indo ao Calvário, à cruz.

 

A flor acendeu-se em luz 

Roxa de sangue; e um odor 

Desprendeu-se, embriagador 

Tal ao bálsamo que seduz.

 

Nessa nova flor se fez 

Estigmas postos em três, 

Quais cravos nele cravados,

 

Mais cinco antenas em cruz:

Cinco chagas de Jesus 

Que apagam nossos pecados.




Meus agradecimentos ao ilustre filósofo, professor, escritor e crítico literário  Adonay Moreira, pela apreciação consignada em sua página literária, do meu modesto trabalho – AS ARMAS, E ALMA DO POETA: “A narrativa envolvente da obra revela o amor desse engenheiro das palavras pela frase bem colocada e pela procura constante do milagre da beleza."

Agradeço também ao amigo de longa data Pedro Luso de Carvalho, advogado, escritor e poeta, bem como sua digníssima esposa Tais, uma das maiores cronistas atuais do Estado do Rio Grande do Sul pelas palavras elogiosas e postagens de minhas duas últimas obras nos murais de seus blogs literários imagens dos livros - o referido acima e o UM SOL DADO À LIBERDADE.


segunda-feira, 8 de março de 2021

DIA DA MULHER (QUANTO OS OUTROS TREZENTOS E SESSENTA E QUATRO)

 

                                                                  OBRAS DO ARTISTA RODRIGO DE HARO



   “Deus deu para o homem, um trono e à mulher, um altar.” Por essa razão, devemos sempre, todos os dias, glorificar a mulher. Hoje, além de louvar todas as mulheres do mundo, começo por exaltar a minha santa e a minha deusa: a santa padroeira do meu Estado natal, Catarina de Alexandria e a deusa do meu sacrário amoroso, Sandra Maria.
Esta data é de júbilo, dia especial dedicado à reflexão da existência feminina como símbolo de sensibilidade, cordialidade, amor, coragem, fé, esperança, persuasão e caridade – atributos mais acentuados, normalmente, no ser feminino, dada a própria essência dele que Deus dotou com o dom da procriação e do amor materno – o mais intenso e duradouro amor existente na humanidade.
Que cada mulher mantenha a luta por suas conquistas, a exemplo da imortal Marie Gouze (Olymepe de Gouges), “a guilhotinada por querer revolucionar demais”.


Ano de 2021 é o ano do bicentenário de Anita Garibalidi, quando se realizarão, em todo o mundo, homenagens e resgate da história dessa heroína catarinense.



 

DIA INTERNACIONAL DA MULHER


Sou de Santa Catarina

E como catarinense,

O orgulho me convence 

Ter na imagem feminina 

Tomando a santa divina 

De símbolo, o feminino ser;

Um ser sublime, por ter 

O dom da procriação 

E do materno amor que são  

Luzes a se enaltecer.

 

Santa Catarina é terra 

De femininas figuras 

Sóbrias, gentis, meigas, duras!...

Anita fez uma guerra 

Aqui; e quando se encerra,

Fez outra em itálico solo, 

Com Garibaldi por polo 

Norteando unificação 

Da Itália, uma Nação 

Que ela segurou ao colo.

 

Na política, Antonieta

De Barros foi excelente! 

Tribuna ativa, eloquente 

E de exímia caneta. 

Essa ebânea borboleta 

Dona de toda a elegância,

Punha ao chão a arrogância 

De político oponente 

Que quisesse ser mais gente

 Ao dar-lhe certa distância. 

 

Em nossa literatura,

O exemplo de Maura Sena

Protagoniza essa cena.

Albertina, na candura!

Zilda Arns foi figura 

Heroica, cujo humanismo

Ceifou-lhe em um cataclismo.

Vera Fisher, Miss Brasil

Lembra a beleza sutil  

Da mulher, segundo eu cismo.

 

E há a Francisca, princesa 

Que ganhou grande extensão, 

Em catarinense chão

Da coroa portuguesa.

E ela com sua alteza

Príncipe Joinville, consorte,

Colonizaram o Norte 

Do Estado Catarinense 

Ao qual Joinville pertence,

Cidade de grande porte.

 

Levo às mulheres do mundo,

Flores! Por exemplo: rosas

Que são flores glamourosas 

Com as quais suas mãos inundo. 

E as suas almas, no fundo,

Regozijar-se-ão ao ter, 

Com a mente, o prazer 

Da modesta exaltação, 

Atenção e luz que são 

O que merece esse ser. 

 

Canto à mulher e ao encanto

De todas. Em especial,

Este dia Universal, 

Dedicado a ela. Canto 

Ao amor materno tanto 

Daquela que deu à luz, 

Quanto ao da que conduz 

O filho à luz da vida,

Que por mãe também é tida 

Porque seu amor faz jus.

 

Meus parabéns a esses entes

Maravilhosos, divinos,

Pelos quais badalam sinos 

Do amor terno dos amantes 

Nos inúmeros quadrantes 

De todos os universos. 

Homenageio os diversos 

Exemplos dos femininos 

Seres e seus destinos, 

Com meus atrevidos versos! 

Parabéns! 

Laerte Tavares 



FLORES AOS MEUS AMORES 

publicado em: http://silolirico.blogspot.com/2020/03/flores-aos-meus-amores.html