Linguagem[+]

sexta-feira, 31 de maio de 2019

FESTAS AO DIVINO ESPÍRITO SANTO NO LITORAL DE SANTA CATARINA

COROA, CETRO E SALVA  DA FESTA DO DIVINO

A coroa, o cetro e a salva simbolizam a responsabilidade e o compromisso do festeiro com o culto. Na ponta do cetro há uma pomba que representa o Espírito Santo, a paz, o amor e a humildade.

Hoje, os cristãos da religião católica comemoram a descida do Espírito Santo sobre os apóstolos – a festas de Pentecostes, que corresponde os cinquenta dias depois do domingo de Páscoa, quando é aberto o Ciclo das Festas do Divino Espírito Santo em diversas cidades do litoral de Santa Catarina, para onde vieram os portugueses açorianos e trouxeram com eles a tradição da Festa do Divino que se enraizou em terras catarinenses com muito êxito à fé e à devoção ao Deus da Trindade Santa. Em Florianópolis, a festa já é celebrada há duzentos e quarenta e três anos, sendo o evento de maior tradição.    


DIVINO ESPÍRITO SANTO

O Espírito Santo é luz!

É Deus da Trindade Santa

Da sabedoria, tanta

Quanto a fé a quem faz jus

Ao saber que a mente induz

Como uma graça divina.

E, em Santa Catarina

O Espírito Santo é amor!

Sua Luz Superior

A nossa gente ilumina.


Contam de uma rainha

Portuguesa – a Isabel,

Que ao ver disputa cruel

De pai e filho, sozinha

Procurou ver se detinha

A guerra entre o seu marido

E ele, um ser atrevido 

E rebelde. Em desatino,

Isabel pede ao Divino

A paz e o amor devido.


Fez a promessa ao Divino

Que se  eles fizessem às pazes

E se tornassem capazes

De terem por rumo e tino,

O amor, faria um menino

De imperador triunfal

Do Divino, em Portugal,

Doando a sua coroa

A um infante ou à pessoa

Destinada ao ritual.


Entendendo-se pai e filho

Em união pela paz,

Isabel, pois, cumpre e faz

Sem entrave ou empecilho,

Que tudo seguisse o trilho

Do seu plano de promessa,

E deu uma ordem expressa

Para a coroa dispor

Ao futuro Imperador,

E que a fizessem a remessa.


Depois, Rainha Isabel 

Remeteu como presente,

Cetro e coroa à gente

Açoriana fiel

Ao Divino, no papel

De colonizadores

Das nove ilhas de Açores.

Sendo cumprida a missão

Prosseguiu a tradição

Conforme as anteriores.


E assim, já passados anos

A mesma festa ao Divino

Teve o Brasil por destino

Junto dos açorianos

Com sagrados e profanos

Costumes de tradição,

Mas aqui, a religião

Católica foi propagada

Como paixão, mais que nada,

A Deus, à pátria e à nação.

E a rainha Isabel 

Muito pouco é recordada,

Porém foi canonizada 

Por rainha no papel 

De beata e ser fiel 

Ao Espírito Santo 

Ao ter-lhe ajudado tanto 

À paz entre os dois reinados 

De pai e filho. São dados

A registrar, no entanto.   








29 comentários:

  1. Boa noite de muita paz, Siro!
    Aqui no ES, temos uma comunidade em Jabaquara cuja linda festa do Divino que muito já participei ativamente é linda. Fica no interior.
    Gostei do seu poema e comecei a rabiscar poesias num Retiro que fiz de Artes e Espiritualidade onde o trabalho era compor uma poesia, não é que o Espírito Santo Divino foi O que o gerou?
    Daí não parei mais de fazer da vida poesia o que conta mais até, para mim.
    Tenha dias muito abençoados!
    Abraços fraternos de paz e bem
    https://espiritual-marazul.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Aplaudindo daqui tua tão bela homenagem! Muito legal! Ótimo fds! abração,chica

    ResponderExcluir
  3. Olá Laerte, não sabia dessa festa do Espírito Santo por esses lados do sul do Brasil :)
    os Açorianos perpetuam a tradição das lindas homenagens ao mistério desse amor divino !
    Em Tomar, centro de Portugal, culto do Espirito Santo dá lugar a grandes festividades de quatro em quatro anos, e este ano de 2019, de 29 de Junho a 8 de Julho, é uma delas,
    assim vamos ter no mês de Julho a Festa dos Tabuleiros,
    exemplo o grande cortejo de 2015:
    https://www.youtube.com/watch?v=Wep6yj2eLH0

    "A Festa dos Tabuleiros em Tomar realiza-se habitualmente de 4 em 4 anos no princípio do mês de Julho. A origem desta festa tradicional está no Culto ao Divino Espírito Santo, este culto foi instituído pela Rainha Santa Isabel. Na Festa dos Tabuleiros podem-se observar características das antigas festas das colheitas, quer seja pelo pão ou pelas espigas de trigo presentes nos Tabuleiros.
    O ponto alto dos festejos é o Cortejo dos Tabuleiros, mas existem também outras atracções culturais e recreativas como o Cortejo dos Rapazes, o Cortejo do Mordomo, as ruas típicas ornamentadas, os Jogos Populares, os Cortejos Parciais, a Pêza…"
    http://welcome-to.pt/festa-do-tabuleiros-2019/

    http://www.conventocristo.gov.pt/data/Documentos/Culto%20do%20Espirito%20Santo%20em%20Portugal.pdf

    ResponderExcluir
  4. Abraço, e votos de um bom fim de semana :)
    Angela

    ResponderExcluir
  5. As festas do Divino Espírito Santo, são sempre muito bonitas.
    Gostei do poema
    Abraço e bom fim-de-semana

    ResponderExcluir
  6. Españoles y portugueses ademas de los idiomas llevamos a tierras americanas nuestra religión y costumbres.

    Saludos.

    ResponderExcluir
  7. Que legal,adorei os versos contando a história, parabéns!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  8. Quando aproveito
    os sabados e domingos
    para visitar amigos queridos como
    você; eu me alegro e me inspiro.
    Linda sua publicação.
    Bjins
    CatiahAlc.

    ResponderExcluir
  9. Que lindo poema, com maestria nas rimas, contando a história, que encanta!
    Salve O Divino Espirito Santo, salve a bela tradição, já fui aí em Santa Catarina,Florianópolis, o Brasil é rico e lindo com todas essas vivências!
    Parabéns pela bela postagem, aprendi muito aqui!
    Abraços querido amigo Laerte!

    ResponderExcluir
  10. Oi, Laerte, lembro há muitos anos dessas festas! Não sei se hoje ainda há um ritual de quando eu era adolescente, lembro bem que a Bandeira do Espírito do Santo passava de casa em casa ficando uma noite em cada família! Após ficar na nossa, a pessoa encarregada buscava e levava para a próxima família, era o mês todo. Nunca mais vi esse ritual! Existe ainda?
    Gostei do teu belo poema, com a grife 'Laerte'.
    Grande abraço, uma ótima semana!
    (É, mudei o perfil, sim, para uma foto atual, mas sou eu mesma!rssss)

    ResponderExcluir
  11. Gostei do seu poema ao Espírito Santo. Que as festas o celebrem com o coração.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  12. Tu poema-desde lo lírico-afianza la tradición de esta festividad del espíritu santo, porque permanece fiel al trasunto histórico, embellecido por la orla de la poética. Un abrazo. carlos

    ResponderExcluir
  13. Olá, amigo Laerte!

    Que post! O que a gente aprende por aqui!

    Não sabia da influência das festas do Divino Espírito Santo dos Açores nas cidades do litoral de Santa Catarina.

    Adorei teu poema, repleto de História, verdade e fé.

    Abraços e boa semana.

    ResponderExcluir
  14. Muito bonito seu poema, e obrigada por partilhar conhecimento.
    Um abraço, Laerte!

    ResponderExcluir
  15. Ainda há uma devoção profunda nos Açores...
    A segunda feira do Espírito Santo é o Dia dos Açores porque foi o dia escolhido para celebrar o estatuto de Região Autónoma.
    Tudo explicado na Wikipedia com o título Dia dos Açores.

    Gostei de ler o seu poema e desta evocação da nossa cultura em terras brasileiras... De ilhas para ilha...
    Muito interessante...
    Um ótimo junho.
    Abraço, Amigo.
    ~~~

    ResponderExcluir
  16. Belleza y devoción en cada verso!
    Felicitaciones por tu espacio, fue un gusto visitarte, cuando lo desees te espero por el mio.
    Saludos desde Argentina.

    ResponderExcluir
  17. Interessantíssimo!
    Para lá da sua escrita, aqui encontro um pouco do Brasil e das suas tradições.

    Beijo

    ResponderExcluir
  18. Fiz referência à Academia Catarinense de Letras
    na minha publicação de hoje...
    Ótimo fim de semana, Laerte.
    O meu abraço.
    ~~~

    ResponderExcluir
  19. https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=344119&com_id=1226645&com_rootid=1226645&com_mode=nest&com_order=0#comment1226645

    ResponderExcluir
  20. Lindo poema, Laerte! Parabéns.
    Agradeço os versos dedicados à minha prima.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  21. Fiquei feliz com a notícia que em Penha, SC, minha terra natal onde a Festa do Divino é uma das mais antigas e tradicionais de nosso litoral catarinense, em que meu avô paterno bem como meu pai foram imperadores, foi sorteado neste ano para ser coroado na festa do ano que vem, um primo meu Romualdo Waltric, o Roni. Roni também teve seu avô paterno, o seu Ico, imperador, bem como seu pai, Osair. Parabéns, Roni! Que o Divino Espírito Santo o ilumine para fazer uma grandiosa festa em 2020. Deus seja louvado! Abraço fraterno! Laerte - Silo.

    ResponderExcluir

  22. Olá Laerte,
    o Espírito Santo (líder da partilha!) viajou dos Açores para o Brasil,
    e a Chamarrita também!!!
    nos Açores:
    https://www.youtube.com/watch?v=o1UUGq3mzk8
    https://www.youtube.com/watch?v=31FUl-jWR1Q
    https://www.youtube.com/watch?v=hrFTxqRvH0Q

    e no Brasil (Chimarrita)
    https://www.youtube.com/watch?v=NbkQzP2r1yY
    https://www.youtube.com/watch?v=iNaxJUishAw

    Haja alegria :)

    https://poesiesenportugais.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  23. Nunca imaginei que as festas do Espirito Santo tivessem chegado aí , Na minha região também há essas festividades de quatro em quatro anos e no próximo Domingo à a festa da Trindade aqui numa aldeia perto da cidade onde moro. Gostei muito do teu poema e desconhecia essa lenda sobre a rainha Sta Isabel. Sempre aprendemos muito neste mundo dos blogs. Obrigada, querido amigo, pelas informações aqui dadas e desejo que aproveites bem essas lindas festas. Um beijinho e boa noite
    Emilia

    ResponderExcluir
  24. Quanta cultura e espontaneidade poética , Larrte !
    Brasil, terra de Encantos e encantamento !
    Linda a sua poesia !
    Beijinho

    ResponderExcluir
  25. Maravilhosa postagem meu amigo Laerte. Gostava de conhecer um dia "Floripa", vejo muitas imagens e é um encanto.
    Santa Catarina, mais uma parte do Brasil encantado com muito a descobrir.
    Agora que minha irmã vive em Joinville com o marido brasileiro e seus 2 filhos, quem sabe, conto mesmo ir aí um dia!
    Abraço e obrigado.
    Rui

    😉
    Olhar D'Ouro - bLoG
    Olhar D'Ouro - fAcEbOOk
    Olhar D'Ouro – yOutUbE * Visitem & subcrevam

    ResponderExcluir
  26. Muito lhe agradeço o poema sobre "quimonos", de tão longe vindo! Vida e saúde, continuação de escritas e amigos, lhe desejo. Cumprimentos de irmã de lingua portuguesa, do outro lado do mar.

    ResponderExcluir
  27. Acredito que esta festa de Pentecoste em igual ou menor brilho se estenda sobre toda igreja católica no Brasil, não posso afirmar porque não sou católica, sou Cristã, porque acredito em Cristo que não pregou religião só o Amor, cada alma tem um tipo de fome, por isso o Pai permitiu tantas religiões, porque o que vale para Ele são as nossas ações. Por isso aplaudo teu poema por que fala do Amor a fé regida pelo amor. Abraços poeta.

    ResponderExcluir
  28. Uma formidável publicação, que me deu a conhecer um pouco mais, sobre as tradições religiosas da bela Santa Catarina... que também tenho vindo a descobrir, em alguns blogues de fotografia!
    Beijinho
    Ana

    ResponderExcluir