Linguagem[+]

quarta-feira, 24 de novembro de 2021

CINQUENTA ANOS DE ENGENHARIA CIVIL DA TURMA 1971

 

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUCRS

Deusa Minerva - Engenharia
Livro editado

    Escreveu o poeta Gonçalves Dias, na A CANÇÃO DOS TAMOIOS – “Não tema, que a vida é luta renhida, viver é lutar”. Ora, fora da atividade profissional, aposentado e olhando para trás, vejo o quanto lutamos, mas tudo aconteceu tão naturalmente, a parecer que as adversidades e peleias foram coisas banais, sem grandes esforços e não sentindo que a vida foi uma luta renhida, pois à juventude o embate é feito passeio prazeroso, apenas.
    Dia quatro de dezembro do ano corrente, a minha turma do curso de Engenharia Civil 1971, da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – PUCRS comemorará jubileu de ouro (cinquenta anos), a ser celebrado com missa em ação de graças, almoço festivo e outros eventos complementares aos encontros e atividades realizadas até então. Creio ser uma glória podermos vivenciar nossa conquista dizendo algo semelhante ao que disse o general romano Júlio César ao vencer uma guerra: “Veni, vidi, vici!” (Eu vim, eu vi, eu venci!).
    A prova de lutas, vitórias, percalços em eventos hilariantes, tensos e de júbilos da turma e de cada um, durante o curso e depois dele na vida profissional, foram objetos de meticulosa pesquisa, resgatados, catalogados e registrados em volumosa obra de um vibrante e esforçado colega, Vanderlan dos Santos Fraga que os registrou no livro editado FATOS, VIVÊNCIAS & HISTÓRIAS. (Muitas das histórias, escritas por quem vivenciou a sua própria façanha.) Aqui me permito abrir parênteses para cumprimentar o escritor e os seus colaboradores, com elogios, dado o trabalho de excelente qualidade – parabéns, amigo Vanderlan e aos seus!
    Quero homenagear colegas e mestres com um poema em décimas do cancioneiro Ibero-português, arremedando Gonçalves Dias em seus versos:


A CANÇÃO DOS FORMANDOS 



Se a vida é luta renhida,
Lutar não é tão penoso,
Visto que nos leva ao gozo
Da vitória pela vida
Planejada e concebida
Para empreender a conquista
Conforme o ponto de vista
Intrínseco que cada ser
Para poder obter
O objetivo que o dista.

Traçado o rumo e o destino
Singramos, a navegar
Em misterioso mar
Sem bússola, mas pelo tino
Feito nauta peregrino.
Com procela, em rumo torto;
Com calmaria, em conforto.
Com tribuzana ou bonança,
Quanto mais a nau avança,
Distará, menos, o porto.

Por fim, o destino vem.
Atraca-se em seguro cais
Para os acertos finais
Daquilo que nos convém.
Mas viajamos além,
Já formado; sempre em luta, 
Com vontade absoluta
De vencer - vencer na vida
Com a profissão aprendida
Para exercer a labuta. 

Depois vem a sobrevida:
“A idade do condor” ...
Seja do jeito que for,
Entre subida e descida
Evita-se uma caída
No caminho preparado
Por escolha e pelo fado.
O importante é caminhar,
Mesmo andando de vagar
Tomando todo o cuidado. 

Viva a exata Engenharia,
Bem como os irmãos Maristas!
Viva as nossas conquistas!
E vivamos com alegria
Tendo a cabeça por guia,
O coração por amante
Da vida, para ir avante
Sempre com a fé e a esperança
Que há na alma da criança
Do adulto itinerante!...

25 comentários:

  1. Uma publicação bastante interessante. Obrigada pela partilha!:)
    -
    Existem silêncios que atropelam ...
    -
    Beijo e uma excelente noite :)

    ResponderExcluir
  2. Tão semelhante ao que se passa em Coimbra.
    Forte abraço

    ResponderExcluir
  3. Publicação poética majestosa que me deliciou ler.
    .
    Abraço e/ou beijinho.
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos

    ResponderExcluir
  4. Que sejam excelentes e bem participadas as festas do jubileu da sua universidade. Fiquei com a impressão que pertenceu á pertenceu à primeira turma...
    As suas décimas estão mais vibrantes do que nunca: bem ritmadas, cadenciadas, canoras... Por si, autênticos vivas à sabedoria.
    Gostei de saber que está de saúde e bem animado.
    Saudações cordiais.
    ~~~~~

    ResponderExcluir
  5. Parabéns a PUCRS pelos cinquenta anos!
    Linda a canção dos formandos!
    PARABÉNS, LAERTE!
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  6. Excelente mensaje el que dejan tus versos, poeta. En la vida no se consigue nada gratis. Las mejores empresas se alcanzan con el esfuerzo y el sacrificio. UN abrazo. Carlos

    ResponderExcluir
  7. Desear que a esa cifra se sumen muchos ceros en siguiente cumpleaños.

    Saludos.

    ResponderExcluir
  8. Maravilhosa postagem que denota a alma sensível do poeta homenageando brilhantemente aos colegas e mestres, ao Jubileu. A Canção dos Formandos é uma obra prima poética. Salve .... Salve !!
    Grande abraço e parabéns caríssimo Laerte. Que a Luz Maior continue iluminando seus caminhos. Beijo.

    ResponderExcluir
  9. Homenagem e uma certa nostalgia dos tempos que já lá vão, ao percorrer a sua exposição, caríssimo Laerte.
    Grande fôlego com as décimas que nos apresenta numa cadência que ecoa !
    Um beijinho e muita saúde, querido amigo

    ResponderExcluir
  10. Oi querido Laerte simplesmente lindo a postagem ,amei ler ❣️
    Que as energias do Amor, do Bem
    e da Paz cheguem até você!
    Meu carinho e gratidão sempre !
    Abraço carinhoso...🙏💐💝

    ResponderExcluir
  11. Muitos parabéms por ese libro que recolle a historia do que foi a sua formación, profesión e anécdotas que sacan un sorriso.
    Fermosa contribución pela sua parte com um poema que non se queda atrás e avanza ata porto seguro.
    Um placer pasar por aquí!

    ResponderExcluir
  12. É ótimo esse registo poético de parte da vossa história! Por vezes, ao olhar para o passado, surpreendemo-nos com a imensidão de aventuras. Mas, também penso que é verdade que o presente deve ser vivido intensamente sem grande sombra do passado. É quase como dizer que esquecer o passado no presente, enriquece-o. Um abraço

    ResponderExcluir
  13. A memória de tempos idos, numa bonita homenagem.
    Abraço, saúde e boa semana

    ResponderExcluir
  14. Que belas memórias! Parabéns pelos 50 anos. :)
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderExcluir
  15. Uma celebração com homenagem lindíssima. É bom recordar.
    Uma boa semana com muita saúde.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  16. Olá, amigo Laerte!
    Muito Obrigado, pela visita e gentil comentário no meu cantinho

    Uma celebração e homenagem formidável, que ficou bem vincada neste excelente poema!
    Parabéns!

    Votos de uma excelente semana, com muita saúde!
    Forte abraço!

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Parabéns, Laerte!
    Parabéns pelo jubileu de ouro e parabéns pela "Canção dos Formandos" uma poesia sensível e bonita. As maravilhosas décimas que nos presenteia nesse post são absolutamente perfeitas, cadenciadas e com o ritmo de quem sabe o que faz.
    Grande abraço e renovo meus parabéns.
    Bjs, Marli

    ResponderExcluir
  18. Bom dia Laerte,
    Parabéns pelo jubileu do Curso e que seja uma festa linda entre colegas amigos.
    O seu poema é fabuloso!
    Agradeço o seu comentário no meu blogue e o magnífico poema que deixou. Bem-haja.
    Beijinhos,
    Ailime

    ResponderExcluir
  19. Abraço de parabéns e que tudo corra bem!

    ResponderExcluir
  20. Inspirada e bem criativa homenagem.
    Muitos Parabéns pelo jubileu de ouro. Sabe tão bem recordar os tempos de estudante.
    Laerte se me mandar por email a foto da pintura da Nazaré, terei muito gosto em adicionar ao meu post.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  21. Mia uma vez Parabéns!
    Passando para desejar-lhe um feliz mês de Dezembro com muita paz e realizações.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  22. congratulation....
    creative tribute ...

    Have a wonderful day

    ResponderExcluir
  23. Querido, Laerte!
    Deixo meus apalusos!!!

    Tenha um feliz Dezembro.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  24. Uma honra!
    Esse merecido orgulho.
    Belo poema, muito a propósito.
    Beijo

    ResponderExcluir