Linguagem[+]

quinta-feira, 27 de abril de 2017

REFLEXOS

Imagem web

Eu quero amar de paixão mais ardente.
Eu quero arder nas chamas do amor quente
Ao dar-me inteiro sem ter restrição,
A exaurir meu ser conforme a lenha
Que queima, arde, incendeia e que tenha
A fulgurosa luz de uma paixão.
 
Mas quero ser amado com a ternura
De um comedimento com a mais pura
E angelical leveza da tangência
De certa luz difusa e luzidia
Que incide, que reflete e que irradia
O amor feito em maior benevolência.
 
Não quero ser a presa de mim mesmo
Em ser amado por amor a esmo
Do meu domínio de objeto alheio.
Eu quero luz, quero amor e carinho.
Mas quero a paz, sem ser triste e sozinho,
Sendo ela eu, e eu posto em seu seio.

41 comentários:

  1. Mais uma linda poesia, maravilhosamente inspirada ,bem como os quereres !Adorei! abraços, lindo dia,chica

    ResponderExcluir
  2. Que lindo!!!

    Um ótimo dia pra você =)

    ResponderExcluir
  3. Que lindo!!
    asreceitasdamaegalinha.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  4. Teu poema é muito bom, ótimo na verdade! Tento sempre fazer um comentário em forma de soneto (nem sempre consigo, é claro) e, neste caso, como não tenho intimidade como o tema "amor" lírico ou não, fiz este despretensioso soneto abaixo:

    Par romântico

    Tinham acordo vento com cortina
    Enquanto ele sopra a cortina acena
    Porque em perfeita sintonia fina
    Estão em mancomunação terrena.

    Entretanto, quando o vento se cansa
    Fica esta cortina sem fazer nada
    Como uma garota esperando dança
    Com brilho nos olhos, enamorada.

    Um par romântico, cortina e vento
    Cada qual sozinho não tem sentido
    Tal como coração sem sentimento.

    Contudo com um vento bem nutrido
    Balança a cortina com movimento
    Que, sem exitar, emite estalido.

    ResponderExcluir
  5. Muito bonita a sua inspiração.

    ResponderExcluir
  6. Linda inspiração, uma mistura de amor paixão com espera de amor angelical, suave, enfim...
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
  7. Quanta sensibilidade e delicadeza meu amigo nestas suas sublimes e palavras, como nas demais com que nos presenteia.
    Poemas que são um encanto!
    Os meus parabéns pelo seu dom!
    Abraço

    ResponderExcluir
  8. Ardente como o Amar o Sentir e o "Poetar" ... Bj

    ResponderExcluir
  9. Olá Laerte,

    "Eu quero amar de paixão mais ardente...
    Mas quero ser amado com a ternura..."

    Ou seja, um amor completo.

    Um encanto de inspiração e de versos.

    Gostei muito do soneto comentário que você deixou em meu espaço. Fico impressionada com a sua habilidade de comentar em forma de soneto.

    Ótimos dias!

    Abraço.

    ResponderExcluir
  10. Exaltação poética. O amor como essência.
    Muito belo, caro Laerte!

    Beijinjo

    ResponderExcluir
  11. Uma fascinante apologia ao amor. Lindíssimo Laerte
    Amigo agradeço o lindo poema que deixou para mim na sua última visita ao meu blog. Esplêndido!
    Um bom final de semana
    Um abraço

    ResponderExcluir
  12. Puro e lindo!
    Gosto muito dos seus poemas!

    Grata por tanta beleza poética que sempre desenha no 'meu silêncio'.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  13. muito bem rimado e cheio de sentires
    um poema cheio de paixão e ternura
    muito belo
    muito obrigada por o partilhar
    bom fim-de-semana
    beijinhos
    :)

    ResponderExcluir
  14. Amor, sempre amar. Olá amigo. Dei uma sumida, mas aos poucos estou retornando ao bailar das ondas. Muitos já sabem o motivo do meu afastamento: Papai do Céu chamou minha mãezinha para brincar no infinito e, aos poucos vou voltando a vida, seja ela dentro ou fora da tela. O motivo de eu vir aqui é para te convidar para junto comigo neste momento de dor fazer uma grande festa para minha mãezinha e todas as mães do mundo. E como será esta festa? Da forma que a Lindalva blogueira faz há anos. No meu Simplesmente Lindalva está explicado como, quando e onde. Beijos doces no teu ♥ (DESCULPE É UM CONVITE COPIA E COLA, NÃO PODERIA SER DE OUTRA FORMA.
    http://sereia-lindalva.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. versos donde trenzan estrofas llenas de lirismo y sensibilidad ,creando una armonia entre el lector de sereno gozo en el alma, graicas amigo Silo por tu buen hacer y que nos das para disfrutarlo ,mis saludos y un fuerte abrazo j.r.

    ResponderExcluir
  16. ¡Hola, Maestro!!!

    Nos dejas un exquisito poema, un canto a ese amor efusivo que en cuanto se enciende la llama... Forma una hoguera que difícil es apagarla. ¡Pero a eso se la llama suerte! Pues es la llama del amor y conviene que permanecer encendida significa que todo va bien en el amor.
    ¡Yo, igual que tú, también quiero resucitar y tener un amor así! Haberlos hailos el caso es encontrarlos: mas no hay que rendirse aunque el viento sople, aunque la viene queme, no me rindo, no te rindas.

    Te felicito y te admiro, Poeta.
    Un abrazo y mi gratitud.

    Feliz fin de semana.

    ResponderExcluir
  17. Precioso es tu poema y los deseos que transmite.
    Sé lo que es vivir enamorada, sé de la pasión y el cariño, sé de tantos días felices y sé también lo que es un amor compartido.
    Pero también sé que no todo dura eternamente y, encontrar otro amor como el que he perdido, sería algo inaudito.
    Ha sido un placer leerte.
    Cariños.
    kasioles

    ResponderExcluir










  18. OS REFLEXOS DE UM AMOR ASSIM, SEMPRE SERÃO OS MELHORES.

    OI LAERTE!
    UMA LINDEZA DE POEMA.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  19. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  20. Só pela vida vale amar. Ótimo poema, Silo.

    ResponderExcluir
  21. hola silo llego a tu rincón tan bello, pero antes de nada quiero dejarte las gracias por dejar tu huella en mi bloc y leyendo tu poema
    dicen tantas cosas del amor que se ansia con dulzura, con ternura que bonito asi es el cuando cuando se siente de verdad feliz dia besitoss

    ResponderExcluir
  22. Adorei o poema que deixou no meu blogue.
    Parabéns! Também gostei deste.
    Prazer em conhecer o seu espaço.
    Bom domingo.

    ResponderExcluir
  23. Escribe usted muy bien. Usé el traductor para intentar lograr extraer la esencia de su escrito. Muy bello poema de amor.
    Abrazos.

    ResponderExcluir
  24. Olá, Laerte
    Obrigada pelos lindos versos deixados na minha "CASA".

    Este poema, uma verdadeira ode ao amor na sua mais bela expressão, é uma beleza!
    Quem não gostaria de um amor assim???
    Parabéns!

    Votos de um Domingo feliz
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderExcluir
  25. Un poema que es un canto al amor, al amor verdadero que nace desde el corazón y los sentimientos.

    mariarosa

    ResponderExcluir
  26. Muito belo, inscrito na excelência da inspiração, com
    o seu total domínio nesta arte do soneto.
    Agradeço o seu belo soneto-comentário no meu blog.
    Um domingo de paz para você e família, Laerte!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  27. Nossa!!! Que lindo o poema... o amor descrito em versos... magnifico...

    Beijos...

    ResponderExcluir
  28. Que lindo e meigo poema, Laerte!! Gostei muito do ritmo. Isso é o que eu diria, uma súplica pra lá de bem feita, amor sublime. Gostei do tema, da forma, da ideia, 'disse' sem ser piegas! Gostei muito.
    Eu quero luz, quero amor e carinho.
    Mas quero a paz, sem ser triste e sozinho,

    Uma linda semana, com muita criatividade.
    Abraços dos pampas!

    ResponderExcluir
  29. Belo e doce
    Afinal é o que todos nós ambicionamos.
    Um amor que nos faça feliz.
    Grata pela passagem no Parapeito.
    Brisas doces *

    ResponderExcluir
  30. Silo, gracias por tus profundas letras.

    Quiero luz, amor y afecto.
    Pero yo quiero la paz,
    sin ser triste y solitario,
    siendo que yo,
    y que he puesto en tu seno.

    Hola, me encanta este poema, tan sentido y clamando un amor puro, ese que todo ser vivo necesita para seguir adelante y sentirse feliz.
    Una buena semana y un abrazo.
    Ambar

    ResponderExcluir
  31. Um poema de paixão. Muito belo!
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  32. Poema belíssimo que tão bem transmite as emoções do amor!
    Muito obrigada pelo poema encantador que deixou no meu blogue!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  33. Parabéns pela arte, um poema estruturado em sextilhas e verso decassilábico, não desvirtuando a temática, o que não é fácil, pois, frequentemente, para ser perfeito em termos formais, a mensagem fica forçada. E tudo está contido no verso "A exaurir meu ser conforme a lenha", a tal medida certa, em doação e cumplicidade.
    Bjo, Laerte :)

    ResponderExcluir
  34. Gostei do poema narrativo, de como conta a história.

    um beijinho

    Gábi

    ResponderExcluir
  35. Meu amigo Laerte este teu poema, "Reflexos", tem a marca da inspiração de quem sabe muito desse canto que canta em versos. Um poema que nasce da vivência do poeta. Muito bom. Parabéns.
    Um grande abraço.
    Pedro

    ResponderExcluir
  36. Oi....

    O amor é o que de mais belo pode ocorrer em nossas vidas. Se tem os seus altos e baixos, seu tempo e contratempo, há de ter também sentido e vida. É a vida e sentido aos nossos dias.

    Felicidades mil.

    ResponderExcluir
  37. Menino , vc escreve e eu imagino essa linda e magistral narrativa , uma inspiração grandiosa onde o amor se faz presente com intensidade.
    Desejo um lindo findi azul
    Abraços!

    ResponderExcluir
  38. Obrigada pelo poema lá no dona-redonda
    Lembrei-me de uma antiga quadra popular:
    "Com três letrinhas apenas / Se escreve a palavra mãe. / Que é das palavras pequenas, / A maior que o mundo tem."
    um beijinho e uma boa semana
    Gábi

    ResponderExcluir