Linguagem[+]

sexta-feira, 1 de julho de 2016

AMÁLIA RODRIGUES - AMIGA E PARCEIRA MUSICAL DE VINICIUS DE MORAES


Imagem - web 

     Amália Rodrigues, grande artista portuguesa que se destacou mais como cantora de fado, nasceu no dia primeiro de julho de um mil novecentos e vinte (1920) e merece hoje a homenagem devida a heróis, pois foi ela considerada uma heroína portuguesa, estando sepultada no Panteão Nacional de Portugal onde repousam outros portugueses ilustres. Considerada embaixatriz da cultura portuguesa, recebeu diversas distinções como Dama da Ordem militar de Sant’lago da Espada, Grande Oficial da Ordem do Infante Don Henrique, Ordem de Artes e Letras da França e outras tantas comendas. Um de seus fados de grande sucesso foi Gaivota, cuja letra é linda e diz que se uma gaivota viesse trazer-lhe o céu de Lisboa, no desenho que fizesse, bateria perfeitamente ao seu coração. 
      Compus então um fado a reler os seus versos e sonhar que um sabiá os cantasse em céu desta Ilha de idílios que é Florianópolis, onde eu habito. 

AMÁLIA RODRIGUES


Fado – Autor: Laerte Silvio Tavares

Se um sabiá viesse
Traze-me o céu de Lisboa,
Gorjearia numa prece
A melodia do céu
Na voz de Amália que ecoa
Com anjos cantando ao léu.

A mais perfeita canção
Em minha alma soaria
Como sagrada oração
Com a gaivota por tema
Trazendo a paz e a alegria
Dos anjos, neste poema.

Ouviria com certeza
Do sabiá brasileiro
Uma canção portuguesa
Da Amália em seu belo fado
Qual hino mais verdadeiro
Que por ela foi cantado.

Vai sabiá com teu bando
Me traga o fado de lá
Na voz de Amália cantando
Sob o céu dessa Lisboa
Que em teu canto, sabiá
No céu do Brasil já ecoa. 

Então terei por troféu
Em céu florianopolitano
A melodia do céu
Que o sabiá em arranjos
Canta para ouvido humano
O som que é próprio dos Anjos.

Anjos de uma legião
Na qual Amália se esconde
E com eles canta a canção
Do fado melodioso
Que escuto vindo de onde
É céu e silencioso.

É céu e silencioso...

É céu e silencioso...



Um comentário:

  1. Devo registrar comentário de grande amigo português, José Afonso Guerreiro, emérito amante do fado, que teve o prazer de conhecer Amália: "Meu caríssimo Amigo : - Gostei, deveras, do poema dedicado à grande Amália de quem sou um bastante admirador como fadista e como mulher de elevado mérito porque ela começou sua vida como vendedora de frutas no mercado e mais tarde, aproveitando sua maravilhosa voz, soube tirar partido disso, elevou-se, sob o ponto de vista educacional e cultural e era admirada, aplaudida e condecorada por vários países, pois cantava em diversos idiomas. - Quanto aos seus maravilhosos versos combinando os arranjos melodiosos entre gaivotas/sabiás,apenas lhes falta serem musicados e interpretados pela diva Amália em seus redutos celestiais no Mundo do ALÉM para deleite dos Anjos que lá moram..Aqui deixo m/sinceras Felicitações e um grande abraço do Afonso.

    ResponderExcluir